Ateus deveriam ser ceticos por padrão. Mas, infelizmente nem sempre é assim.

O que mais temos são pessoas céticas a religião mas cada vez mais crentes a ideologias, principalmente as que são mais legais na sua visão, ou melhor, na zona de conforto da pessoa.

É bom lembrar que já falamos aqui. Ateísmo é pura e simples, não acreditar em divindades. Qualquer coisa fora desta definição é crença pessoal. E qualquer um que discorde disto, está incorrendo em criar uma nova visão de mundo baseada em seu mundinho .

A primeira idéia a matar é o sentimento de grupo ateu. Antes de tudo não existem os ateus e sim, o ateu. Fora a descrença em divindades, nada mais é comum entre estes indivíduos. As opiniões e meios de se pensar são pessoais, e, em cada caso uma experiência levou a descrença.

Alguns, se sentem irmãos porque vieram de religiões cristãs, e a partir de uma dita experiência comum ( estar nestes grupos ) passam a criar grupos dentro do ateísmo. Mas, o ponto comum é a ex-religião e não, o ateísmo em si.

Outros se prendem a música. Ah, os famosos ideólogos do mundo musical. Criam desculpas e mais desculpas para formar uma música com temática ateísta, ou como muitos dizem satanismo político para ir contra a religião cristã. E novamente, tentam criar um novo grupo, que no fim, não tem o ateísmo como ponto comum e sim … o estilo musical.

Outros, se sentem politicamente engajados. E com isto, misturam sua descrença a obscuras idéias políticas. E aí, montam diversas desculpas para novamente, impetrar a idéia do coletivo onde não há um coletivo, e sim, o indivíduo sempre.

E é este grupo que não usa o ceticismo contra suas idéias. Em geral lutam contra um mundo que eles acham pior para formar um mundo que nunca deu certo … em lugar nenhum, e, quando aplicado resultou em regimes extremamente estranhos e sem humanidade.

Apesar disto ocorrer tanto com pessoas de direita … quando de esquerda, na sua maioria, este tipo de comportamento vem do pessoal de esquerda.

Pode soar preconceituoso, mas … é algo que eu não formei por opinião, simplesmente. Mas foi por observar o comportamento das pessoas ao longo dos anos.

E vem as famosas bizarrices. O pessoal de um lado fala que um país de social-democracia ( que no fim, pega o que é bom do capitalismo e o que é bom do socialismo, soma e forma um regime realmente mais funcional ) dizendo que ele é bom porque aconteceu algo que fortalece um lado, ou outro.

A paixão, a ideologia se transformando em religião não deixa a pessoa sentar e analisar, e no fim descobrir que … não foi uma ideologia somente que fez aquilo dar certo, e sim, um conjunto de coisas que realmente fizeram aquilo acontecer.

Por este motivo é que muitas vezes não discordo de religiosos transformando o ateísmo em religião. Eles transformam o ateísmo em religião … porque, no fim, ele realmente se transformou em uma religião.

Uma religião formada por estas bizarrices políticas somadas a algo que não é, nem nunca foi … um pensamento coletivo …