A primeira coisa que você acha que irá ler num blog ateu é isto aqui: viu, somente a cegueira religiosa pode levar alguém a fazer coisas assim.

Mas, desculpe, não sou tão irresponsável a ponto de ficar nesta idéia ateísta moderna de que todos os males do mundo se resumem a religião.

Peraí crianças, fanatismo mata. E matou esta criança. Porque a pessoa se cega tanto a possibilidades fora de sua religião ou ideologia que tudo que possa parecer ir um pouco contra ela tem que ser eliminado.

Assim, não é a religião o grande male do mundo. Não é o ateísmo também que irá salvar o mundo. É sim uma educação fundamentada em bons conceitos filosóficos que dará ao homem a capacidade de entender seu papel no mundo e o papel dos outros e a partir daí sim, ter a capacidade de formar conceitos morais que irão norteá-lo ante ao certo e errado.

Este é o problema nesta notícia. Um pai matou a filha porque diz-se ‘possuído por um demônio’. Na realidade  ele não estava possuído por um demônio mas sim pela irracionalidade e na necessidade de imputar a culpa a outra coisa/indivíduo escolheu o demônio.

Se é certo ou errado é fácil entender o porque. Imputando a um demônio o cara foi capaz sim de pelo menos ‘sentir-se’ menos culpado porque no fundo sabe que o que fez é errado.

Portanto o caso não é se ele imputou a culpa a um ser imaginário ou não. O caso é que ele matou. O caso é que ele está errado. E não é culpa aqui da religião ou do ateísmo.

É culpa do indivíduo, ou seja, ele.

E sempre gente, a culpa é do indivíduo. Vamos parar de ficar procurando um Judas para bater … a religião nem sempre tem culpa. Quem tem culpa são os indivíduos que levam isto tão ao pé da letra.

Ou vocês acham que um cara destes não mataria por causa do ateísmo ?

Para ler a notícia : Pai diz que matou filha e alega possessão demoníaca no ES